A Importância da Música no Auxilio a Educação - Publicação: 27 de março de 2012

A Importância da Música no Auxilio a Educação - Publicação: 27 de março de 2012

 

A importância da música no auxílio a educação

26 de março de 2012, por Adriana Pivatti

 

A Lei 11.769, sancionada em 18 de agosto de 2008 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre diretrizes e bases da educação para dispor obrigatoriedade do ensino de música na educação básica, dizia que os sistemas de ensino teriam três anos letivos para se adaptarem as exigências. Isso se aplica as escolas públicas e privadas.

Segundo informação da Secretaria do Estado de Educação (SEE), em todas as escolas públicas da rede estadual a linguagem musical e seus conteúdos específicos já são contemplados nas aulas da disciplina Arte. E para aprimorar a qualidade de ensino, a Secretaria definiu, desenvolve e viabiliza um conjunto de ações educativo-musicais por meio de parcerias com instituições culturais, projetos e cursos descentralizados com o objetivo de ampliar e fortalecer o repertório cultural e musical de alunos e professores das escolas estaduais.

A diretora pedagógica do colégio Estadual Brigadeiro Gavião Peixoto, Nayara Abdalla, situado na zona oeste de São Paulo, diz que desconhece a lei e que o colégio inseriu 'canto e coral' na disciplina de artes, mas tudo por conta própria, afirma.

Estudos mostram a importância da música no auxílio ao ensino e a educação e a lei 11.769 foi motivo de comemoração para muitos.

Porém, para a Dra. Magali Kleber, presidente da ABEM (Associação Brasileira de Ensino Musical), ainda há muito por fazer: 'Bem, primeiro as condições da própria escola em termos de professores, espaço e fazer cumprir a legislação! A dimensão continental brasileira e a prevalência do pensamento polivalente na disciplina ARTE na qual a música está alocada. É preciso um trabalho para que possa garantir essa atividade como área de conhecimento. As licenciaturas em música devem ser ampliadas e medidas emergenciais devem ser consideradas nesse momento no sentido de contratação temporária', diz.

Essa lei seria uma nova possibilidade para os músicos terem um novo campo de trabalho e quem sabe, serem vistos como profissionais, mas a questão sobre a qualificação dos professores ainda está sendo discutida pelo Conselho Nacional de Educação e pelo MEC, informou Magali.

Já nas escolas privadas, as coisas andam em outro ritmo e independente de iniciativas do Governo, que hora ou outra, mostra um descompasso nas informações. "Antes da lei a escola já previa o ensino de música na escola, mas de um jeito meio superficial", afirma Marina Takahashi, professora da Green Book School, unidade de educação infantil. Formada em pedagogia e atualmente cursando pós-graduação em ensino musical. Marina reforça: "O Ensino de música nas escolas só vai fazer alguma diferença quando tiver uma direção. Tem que ter um objetivo mais claro. Ainda está tudo muito jogado e algumas pessoas estão perdidas. O professor de música tem que saber de verdade o quanto a música está ligada com o resto do conteúdo. Tem bastante conteúdo de física e matemática (** frações, equivalências). Enquanto a aula de música for vista como um horário pra ensaio de dancinha do dia das mães, quadrilha e etc... não vai funcionar."

A empresa VALE e o Ministério da Cultura lançaram um livro, disponível para download na internet, para comemorar a lei e seus benefícios para a sociedade, já que a música está presente em cada canto do país, identificando sotaques, estilos de vida e toda forma de expressão. 

Essa lei, se bem adaptada pode ser um ponto a favor dos músicos, como nos disse a presidente da ABEM, mas enquanto o MEC e a Secretaria da Educação discutem sobre o assunto, podemos acompanhar várias instituições que utilizam a música de diversas formas para auxiliar o desenvolvimento  das crianças.

É o caso do projeto Alma de batera, idealizado por Paul Lafontaine. Você pode acompanhar no vídeo, como Paul utiliza a música e a bateria para se comunicar com seus pequeninos, geralmente crianças com algum tipo de deficiência, também para levá-los a noção de tempo e ritmo, além de diversão, claro!

 

 

'A música é um poderoso agente de estimulação motora, sensorial, emocionante e intelectual, informa a psicologia... Isso porque a música lida com a cognição, emoção, atividade motora e responde a diferentes necessidades do indivíduo, como já assinalava Dalcroze...',  (Da música, seus usos e recursos - de Maria de Lourdes Sekeff).

 

 

Fonte: http://www.batera.com.br/Noticias/a-importancia-da-musica-no-auxilio-a-educacao

 

 

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!