Túlio Araújo

Túlio Araújo

 

Túlio Araújo

*texto publicado, integralmente, como o original.

 

Como tudo começou

Sempre estudando e pesquisando a fundo as raízes e origens da música brasileira, Túlio Araújo começou a se interessar por percussão no ano de 1999. Na mesma época, iniciou-se nos palcos tocando com bandas de forró, dando um "molho" especial às músicas com seu pandeiro swingado e marcado.

Sentindo-se preso a um só ritmo, começou a aventurar-se por outros caminhos, tocando sambas, funks, boleros e salsas. Mas manteve sempre a sua pegada nordestina, inspirada por mestres como Jackson do Pandeiro, Jacinto Silva e Fúba de Taperoá.

Em 2005 resolveu mergulhar de cabeça no mundo percussivo, iniciando uma série de intercâmbios com grandes músicos como Arthur Rezende, Rogério San, Júlio Ponzo e o mestre cubano Santiago Réyther, com quem faz aulas até hoje. Estudou musicalização e percussão rítmica no Palácio das Artes, em BH.

No início de 2009, participou de várias palestras e workshops com o grande percussionista Marcos Suzano, considerado por muitos o maior pandeirista do mundo. Com ele, desenvolveu e aperfeiçoou sua técnica, o que lhe deu repertório suficiente para criar e planejar seu próximo passo: O Projeto Dobradura.

Em 2011 foi selecionado, entre muitos, para estudar na renomada e conceituada Faculdade de Música Popular Bituca, em Barbacema - MG, onde tem aulas teóricas e práticas com grandes mestres como Ian Guest, Gilvan de Oliveira, Serginho Silva, Enéias Xavier, Lincoln Cheib, Cléber Alves e César Santos, além de ter aulas de teatro com o Grupo Ponto de Partida.

 

O Projeto Dobradura

Desde que começou a se interessar por técnicas mais apuradas e metodologias de fluência no pandeiro, Túlio Araújo vem desenvolvendo a idéia de mostrar toda essa diversidade e dinamismo do seu instrumento principal: O pandeiro. Foi daí que ele criou o projeto "Dobradura", onde demonstra musical e visualmente que ele é realmente uma "bateria de bolso" e tem suingue de sobra para experimentalismos e gruves pesados.

Acompanhado por uma formação clássica de jazz instrumental - guitarra, baixo, teclado e metais - o pandeirista tem se apresentado bastante pelo Brasil, agradando a todos que podem conferir esta idéia diferente e original.

 

O primeiro CD - "Manguêra"

Seu primeiro CD, intitulado "Manguêra" e lançado no início de 2012, já é muito bem falado por enstusiastas, jornalistas e críticos do universo da música instrumental.

A bolacha conta com 8 músicas, que se dividem entre obras autorais inéditas, composições de grandes parceiros e releituras de clássicos de mestres como Milton Nascimento e Oswaldinho do Acordeon.

A gig de instrumentistas convidados para participar das gravações pode, facilmente, ditar a qualidade final do trabalho. Nomes como Marcos Suzano, Bernardo Aguiar, Thiago Delegado, Serginho Silva, Mestrinho do Acordeon, Luciano Cuíca Play, Sérgio Danilo, Wagner Souza, Pablo Passini, Samy Erick, Tiago Araújo, Sanchez Chacal, Breno Mendonça, Carol Serdeira, Leonado Brasilino e Bernardo Britto.

 

 

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!